Sobre mim

Olá, meu nome é Luísa. Graduanda do terceiro ano de Jornalismo na ECA-USP, realizei produções jornalísticas ao longo de 2021 principalmente em texto como repórter da Jornalismo Júnior nas editorias J.Press e Cinéfilos. Também participei do projeto de extensão "Registro Digital da Memória e do Turismo da Estância Turística de Piraju", escrevendo sobre pessoas comuns, mas importantes para os habitantes de Piraju, cidade do interior de São Paulo.

Minhas produções mais recentes são matérias noticiando as descobertas de pesquisadoras da Escola de Enfermagem da USP para o laboratório Agência Universitária de Notícias.

Agência Universitária de Notícias

Matérias do estilo agência de notícias que divulgam as novas pesquisas da Escola de Enfermagem da USP

Suicídio entre idosos é 47% maior que no restante da população

Os idosos usam meios mais letais que os jovens em suas tentativas de suicídio e é dentro de casa onde mais ocorre o ato. No Brasil, a média de casos é de 7,8 a cada 100 mil, 47% mais que os 5,3/100 mil entre a população geral. Nos idosos, o luto pela perda progressiva de companheiros, filhos e amigos e as limitações físicas características dessa fase final da vida se somam ao isolamento social, falta de uma rede de apoio, solidão e depressão como fatores de risco para o suicídio. Tendência glob

Pessoas em situação de rua relatam preconceito como principal barreira de acesso à saúde

As experiências de acesso aos serviços de saúde de dez pessoas vivendo nas calçadas e adjacências da Avenida Paulista em janeiro de 2019 foram objeto de estudo da pesquisa “O acesso à saúde pela população em situação de rua da Avenida Paulista: barreiras e percepções”, publicada na revista da Escola de Enfermagem (EE) da USP. A maior parte dessa população busca atendimento somente quando se envolve em uma emergência. Para lidar com um mal-estar, algumas pessoas optam por intensificar o uso de s

Seis em cada dez trabalhadores da saúde na linha de frente contra a Covid-19 estão em sofrimento mental

De cada dez profissionais na linha de frente do combate à Covid-19, ao menos seis estão em sofrimento mental. Esse índice é explicado em grande parte pela sobrecarga de trabalho provocada pela pandemia, associada ao medo da contaminação pelo coronavírus e agravada por problemas organizacionais das instituições de saúde, como a falta de leitos para internação e de equipamentos de atendimento e segurança individual. Os resultados são do estudo “Estressores psicossociais ocupacionais e sofrimento m
Photo by Pixabay on Pexels

45ª Mostra Internacional de SP

Resenhas dos filmes exibidos na edição de 2021 da Mostra

Crítica: Domando o Jardim (2021) - Jornalismo Júnior

Qual é o valor de uma árvore centenária para as pessoas que vivem em seu entorno? O poder pode pagar pelas memórias e significações que um ser inexpressivo carrega? Com essas perguntas em mente, Domando o Jardim (Taming the Garden, 2021) nos lembra da dor de perder uma árvore do seu quintal, da sua rua, da sua vizinhança, por razões às vezes incompreensíveis. E depois, com o passar do tempo, de como ficamos anestesiados e inertes perante a morte — emocional, no filme — desenfreada desses seres.

Crítica: Camila Sairá Esta Noite (2021) - Jornalismo Júnior

Ao ter que se mudar do interior da Argentina para a capital, Buenos Aires, Camila (Nina Dziembrowski) precisa se adequar aos valores conservadores de sua nova escola. Uma das exigências é de que seu lenço verde, do tom símbolo dos movimentos feministas, seja censurado para que haja “neutralidade política” entre os alunos. Relacionamentos, experiências e conflitos familiares de uma jovem argentina contemporânea atravessados pela política e, em especial, pelas questões de gênero são o tema de Camila Sairá Esta Noite (Camila Saldrá Esta Noche, 2021).

Crítica: Yuni (2021) - Jornalismo Júnior

As visões sobre o sexo e a tradição dos casamentos precoces de um lado. Do outro, a escolarização e a independência intelectual e financeira da mulher. Lidar com essas questões é o desafio da protagonista de Yuni (2021) em seu último ano na escola. Dentro do contexto islâmico da Indonésia, o filme de Kamila Andini retrata a relação das meninas com os homens e a sociedade no século 21. Yuni (Arawinda Kirana) é uma adolescente comum. Estudiosa, curiosa, obcecada pelo roxo — colecionando (e, para
Photo by Pixabay on Pexels
Photo by Pixabay on Pexels

Piraju

Perfis de personalidades da Estância Turística de Piraju

Julio Antonio Pinto: o amor pelo rádio e por Piraju

Julio Antonio Pinto é natural de São Paulo, mas, quando o pai, Sebastião Lázaro Pinto, conseguiu se aposentar, em 1987, a família, composta também pela mãe, Suerli de Jesus Pinto, e a irmã, Elizabete Beatriz Pinto, se mudou para Piraju, para onde antes tinham se mudado seus avós. Todavia, a relação de amor com a cidade começou com a carreira na rádio. A escolha por esse meio veio em parte do gosto pelo som desde os tempos de menino. Porém, o que o fez entrar na Rádio Paranapanema, onde trabalho

Xeque-mate: Mellão e o xadrez em Piraju

Dentre tantas histórias que Arlindo Augusto Mellão vivenciou em Piraju, uma das mais impactantes foi seu incentivo à divulgação do jogo de xadrez na cidade. O agora professor de História da rede estadual da zona rural de Itapetininga (SP) é um personagem em defesa dessa arte retratada em grandes produções cinematográficas, como O Gambito da Rainha, produzido pela Netflix, Lances Inocentes, Xeque-Mate e O Dono do Jogo. Antes de contar sobre sua relação com o xadrez, Mellão recorda algumas das bo

Juninho Fuscas: vida e paixão por carros antigos e Piraju

Conhecido pelos fuscas que vende com muita dedicação, Juninho vive feliz em Piraju com a esposa Rafaela e os filhos Priscila, Liz, Maria, Rafael e Luiza, esta filha de consideração. Além da paixão pelos carros antigos da Volkswagen, ele obteve uma ótima posição no mercado imobiliário em São Paulo, onde passou grande parte da vida. Enfrentou, contudo, muitos anos de “compulsão”, como ele chama. Desse período difícil, ele tirou lições importantes. Lahyr Rocha dos Santos Junior, mais conhecido com